sosfaroldesantamarta@gmail.com

Facebook: sosfarol

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Chega de Esgoto!



Haverá neste fim de semana, domingo 27 de fevereiro de 2011, mais um evento protesto a favor do saneamento básico da Prainha do Farol de Santa Marta.
Nos dias 12 e 13 de fevereiro aconteceu o Iº Campeonato de Futebol Feminino do Farol de Santa Marta, categoria mirim e infantil onde foi realizada uma manifestação pacífica e divulgada na imprensa local e estadual.
Agora é a vez do Sub-25, jovens de 17 a 25 anos estarão jogando em manifesto pela mesma causa.
Será realizada mais uma manifestação com faixa e cartazes para alertar as autoridades que agora queremos solucionar o problema.
A impunidade e a falta de interesse sobre o assunto deixaram a Prainha imprópria para banho e uma ameaça “ao ar livre” a todos que usufruem do espaço.
Atualmente são sete focos de esgoto em uma extensão que não chega a trezentos metros.
O evento visa chamar a atenção da população e das autoridades para o problema e abrir a discussão para a solução.
“Com dois mil metros de cano resolvemos a primeira parte do problema que é coletar o esgoto e tirar da faixa de areia. Num segundo passo seria a implantação das estações de tratamento para tratar o esgoto antes de despejar”. Afirma João Batista Andrade presidente da ONG Rasgamar.
“Os córregos pluviais estão sendo usados para despejar o esgoto “in natura” na Prainha desde o início da década de 80, nossos filhos não podem ir mais a praia”.
Fomos convidados pelos jovens a organizar um novo manifesto. Eles que tomaram a iniciativa e isso nos gratifica muito, pois sem envolvimento comunitário a solução fica difícil. Finaliza João Batista.
Um terceiro evento está sendo alinhavado para o mês de março com participantes de 35 a 55 anos, todos pescadores do Farol de Santa Marta, que estão se juntando a causa.
Será enviado convite especial ao prefeito de Laguna e ao presidente da CASAN para que ambos participem de uma mesa redondo com o Conselho Comunitário do Farol de Santa Marta, afim de tirar a proposta do papel.

Um comentário:

  1. ola, sou do RS, frequentador do FArol, e apoio que devemos, com seriedade, forçar as autoridades a resolver o problema. Mas nao podemos esquecer que as construcoes feitas ali tambem nao pensaram em como tratar o problema. E continuamos, ano a ano, alugando as casas de quem construi de forma a nao respeitar a praia. Ou seja, alimentamos esse comércio de alugueis e nao cobramos nada dos proprietarios q foram inconsequentes. Quem sabe boicotamos essas casas e pousasdas:? Rogerio, Torres, RS.

    ResponderExcluir

Participe com sua opinião e sugestão