sosfaroldesantamarta@gmail.com

Facebook: sosfarol

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

PRESERVAÇÃO X DESTRUIÇÃO



E VOCÊ, O QUE FAZ PELA NATUREZA?
"Ensinai a vossos filhos que a Terra é nossa Mãe, dizei a eles que a respeitem, pois tudo o que acontecer a Terra acontecerá aos filhos da Terra", Seattle



Fotos Rasgamar - Na defesa da Natureza

Prainha verão 2009


                                                                                                 Prainha inverno 2009




                                                                                                     Para aonde vamos!

"Lazer"


Aterramento de aquífero para construção de loteamento




Trafego de veículos, praia do Cardoso

                         Manifestação comunitária pela solução do esgoto da Prainha 2011

Desrespeito ao patrimônio histórico. Veículo no Sambaqui Santa MartaIII



Proposta de ordenamento do território

Farol 1950 Foto: Renato Cechinel

Prainha 2010



Farol de Santa Marta quem AMA DEFENDE, PROTEGE

Verão 2012

APENAS FAÇA SUA PARTE!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

TRADICIONAL FESTA DE SANTA MARTA 2011

Farol de Santa Marta
26 a 4 de dezembro de 2011




Convidamos sua família a participar da semana comemorativa de Santa Marta a padroeira de
nossa comunidade.




Programação das festividades


Celebração das Novenas


26.11.2011 Sábado

20h00min: Abertura da semana de novenas na Igreja de São Pedro

 27.11.2011 Domingo


20h00min: Novena festiva com o Grupo Irmãos de Santo Antonio de Laguna


28.11.2011 Segunda feira


20h00min: Novena festiva com o Grupo de Irmãos de Magalhães



29.11.2011 Terça feira


20h00min: Novena festiva com o Grupo do Farol de Santa Marta



30.11.2011 Quarta feira


20h00min: Novena festiva com o Grupo do Farol de Santa Marta



01.12.2011 Quinta feira


20h00min: Novena festiva com a comunidade da Cigana



02.12.2011 Sexta feira


20h00min: Novena festiva com a comunidade de Campos Verdes




03.12.2011 Sábado



20h00min: Transladação com a imagem da padroeira e novena com a comunidade da Passagem da Barra.



23h00min: Baile com o Grupo Bailaço no Salão Paroquial



04.12.2011 Domingo




10h00min: Missa Festiva na Igreja de São Pedro



12h00min: Almoço no Salão Paroquial



16h00min: Procissão com a imagem da Padroeira Santa Marta



17h00min: Domingueira no Salão Paroquial com o Grupo Bailaço



19h30min: Intervalo



21h30min: Baile de encerramento com o Grupo Bailaço

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

ESTÃO PROSTITUINDO O NOME E A CULTURA DO FAROL DE SANTA MARTA


O histórico Farol de Santa Marta, construído em 1891 para guiar os navegadores e a centenária vila de pescadores construída em seu entorno tem seu nome e imagem prostituídos pela ganância dos novos exploradores.

A cada dia se vê a imagem ou o nome do Farol de Santa Marta, nosso símbolo, em alguma coisa.

Nomes de sites, camisetas, bares, pousadas, loteamentos e até imobiliária. Tudo comandado pelos “caros” de fora, oportunistas, que intensificam a prostituição.

Algumas mensagens fogem a regra e imitam campanhas da tradicional ONG-Rasgamar, nativa do Farol, ÚNICA, que atua desde a década de 80 produzindo camisetas artesanais com mensagens ecológicas para ajudar na preservação do patrimônio natural e cultural do lugar.

Infelizmente, algumas pessoas nativas do Farol de Santa Marta ao invés de fortalecerem a luta em defesa do patrimônio colocado a sua disposição, aliam-se a esses exploradores, falsificadores e oportunistas aumentando a prostituição que tende a se intensificar.

O resultado disso é que a cada dia aparece uma camiseta diferente, ou outro artigo usando a figura do Farol de Santa Marta, única e exclusivamente para vender, explorar, descaracterizar e contribuir para destruição do lugar.

Junto com a prostituição está vindo o público que ajuda a prostituir. A divulgação que estão fazendo do Farol de Santa Marta na mídia escrita e falada e a tendência suicida de fazer “eventos internacionais” coloca em cheque o último lugar “roots” de Santa Catarina.

E a coisa vai se agravar!

O Farol de Santa Marta está virando “TERRA DE NINGUÉM”.

Exploram o nome do lugar e depois do feriado e da temporada fecham o caixa e deixam os prejuízos.

Gente que não tem nenhuma vida social no lugar, não participa de nada. Estranho que se diz nativo, e o “nativo da ocasião” aqueles que não estão nem aí para o Farol de Santa Marta. Queimam o nosso nome e a nossa cultura, não conhecendo uma vírgula de nossa história.

Estabelecimentos onde tudo parece ser feito no Farol de Santa Marta, mas na real, tudo vem de fora, “Made in China”, enganam o turista, visando uma única coisa: O dinheiro!

A nossa arma é o consumo. O turista pode ajudar evitando esses produtos.

Exija procedência daquilo que você compra ou aluga e ajude a salvar o nome e a imagem do Farol de Santa Marta da prostituição total.

A mesma prostituição que está trazendo para o lugar milhares de pessoas SOMENTE para passar a noite, consumir bebidas alcoólicas, usar drogas pesadas e atordoar nossas famílias.

É triste pensar que há pouco tempo atrás tínhamos um público bem diferente.

Famílias, forró, reagae, free surf, contato com a natureza e nativos andando pelas ruas.

Uma boa lembrança. Do paraíso ao inferno!

Esse não pode ser o fim do Farol de Santa Marta.

Tome a sua atitude, informe-se, visite o espaço da Fundação Rasgamar, localizado na Prainha, conheça a nossa história e participe dessa discussão.

Colabore para a preservação da imagem, da natureza e da cultura do lugar. Este é o papel de quem o valoriza.

sosfaroldesantamarta@gmail.com
sosfaroldesantamarta.blogspot.com


Participe e divulgue a informação real da centenária comunidade de pescadores.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

" DESTRUIÇÃO, MACABRO, SINISTRO!!! "








CUMBE – EÓLICAS MASSACRE CULTURAL

Valéria Oliveira


É assim, quando alguém tenta ir mais além um pouquinho, imagine esse além, o fundo do quintal da sua casa, local em que costumeiramente se brincava, se congregava, se banhava, onde se pescava! Pois então basta alguém querer ir até o cemitério da comunidade do Cumbe ou ir até uma lagoa, ou até os sítios arqueólogicos, ou ainda até a praia na beira do mar, pra pescar ou apenas tomar o costumeiro banho, hora de lazer, local de brincadeiras de crianca, pois ISSO NÃO PODE!! Os tempos mudaram!?? E o que ocorre? Quem por ventura quiser chegar a qualquer um desses cenários sera impedido, e assim que os membros da comunidade do Cumbe sao recebidos; NÃO PODE! E PROIBIDO! VOLTA! AQUI NÃO PASSA!

Submetidos semanalmente a uma série de constrangimentos! Estudantes de universidades, corpo docente e discente, pesquisadores, historiadores que utilizavam o Cumbe como área de estudos, municipes, cidadãos em geral, pescadores, marisqueiras, artesãos, moradores da localidade, bugueiros que comumente utilizavam esses espaços culturalmente arraigados em suas histórias, perderam, esse direito de ir e de vir, e como!

Há um litígio silencioso, pois que até o momento os profissionais, as pessoas constrangidas e impedidas de transitar na localidade realizando seus trabalhos, lazeres, pesquisas ainda não registraram oficialmente através de um TCO a ocorência do impedimento de seu trânsito em locais até então de livre acesso. E apesar de manifestarem publicamente a insatisfação, fato que por diversas vezes já gerou discussão entre trabalhadores que lá se encontram contratados pela empresa eólica para manter vigilância rígida na localidade, os profissionais que normalmente transitavam pela área, se calam por pensar que podem menos, que a impunidade impera, e que jamais serão respeitados porque nao tem dinheiro, ao contrário das empresas ali instaladas – as famigeradas empresas de energia eólicas, que foram instaladas sem os devidos licenciamentos e sem os estudos de impacto ambiental, ferindo assim a lei magna do país em seu art.225, dentro da unidade de conservacão APA de Canoa Quebrada e que desde os primeiros aerogeradores ali instalados tem gerado vários conflitos sócio ambientais, um dos momentos mais contudentes foi quando a Comunidade do Cumbe impediu por 19 dias o tráfego dos veículos das empresas em atividades, dentro da comunidade.

Ao nosso conhecimento já chegaram três episódios que se sucederam em face de disputa pelo uso do território, nos quais podemos citar que estiveram envolvidos isoladamente a Professora Angela Bandeira, o Historiador Ocivan Moreira e o Especialista em Museologia João Luis Joventino, todos em atividades pedagógicas, tendo este último sendo impedido de conduzir técnicos do SESC Nacional para registrar o cemitério centenário da comunidade do Cumbe.

A incomunicabilidade, o silêncio dos agredidos sutilmente reforça o poderio das empresas agressoras que passo a passo dominam o território e avançam intimidando, impondo, ameaçando, suprimindo o exercício das atividades comunitárias, restringindo os acessos garantidos constitucionalmente, quer pelo exercício da cidadania brasileira, quer pelo status que e dado enquanto população e comunidade tradicional.




Não bastasse a ferida aberta no seio da natureza que ali está exposta, a foz do rio Jaguaribe, seguindo até Canoa quebrada vai perspassando pelos arredores do Cumbe, Beirada e Canavieira onde foram aterradas lagoas interdunares, desmontadas dunas móveis e vegetadas, seccionados lençois freáticos, impermeabilizado quilometros de dunas com adição de argila vermelha que quando chove mais parece um sangramento tingindo as águas antes azuis, das poucas lagoas que ainda restam, alteração macabra de um cenário que sendo parte do complexo lagunar e área de aves internacionais em rota migratória, compreende esse cenário áreas de preservação permanente, dentro da unidade de conservação Apa de Canoa Quebrada, dentro da zona costeira, o maior parque arqueologico do Ceará, território de povos tradicionais e portanto deveria ser altamente protegido.

Lamentamos viajar na contramão da história, onde criamos leis, e ao mesmo tempo não as aplicamos! Por quê?!

A empresa aos poucos vai ganhando espaço diante da passividade, do silêncio da comunidade, dos profissionais, da impunidade campeante diante dos fatos, e deixam que palmo a palmo o seu território seja reduzido, seu meio de vida destruido e sua cultura ser desarticulada.

Obviamente há um jogo de poder! Fala-se de produçao de energia limpa, mas o processo da instalação dessa energia se deu de forma suja, situado dentro de Unidade de Conservação, obra de grande impacto, fracionaram os parques para dar idéia de obra pequena e de pequeno impacto, pois os devidos estudos de impacto não foram realizados e o que vemos hoje são consequências da ausência dos estudos, e quem sabe mais o que vira? Que tipo de materiais foram utilizados ao longo dessas obras, que acompanhamentos tiveram? Socioambientalmente o que representa a quebra dos costumes e as alterações no ambiente pra essa região? E pra esse povo?

Os moradores do Cumbe estão ficando acuados! Não podem ter acesso ao cemitério, não podem ir até as lagoas, não podem pescar no mar e ir à praia, não podem visitar seus sítios arqueológicos, não podem andar nas dunas. Os profissionais que vivem do turismo da pesquisa não podem levar seus turistas pra ver nem tomar banho em lagoas, não podem levá-los pra conhecer o cemitério centenário, não podem mostrar os sítios arqueológico. Os pesquisadores não podem nada! Os alunos nao podem nada! A comunidade do Cumbe não pode nada! ATÉ QUANDO GENTE ?

O Cumbe e um laboratório vivo e a céu aberto! É território nosso!!! Indignação..gente....!!! Isso que vem acontecendo com o Cumbe é massacre cultural! POR QUE FICAR CALADO?

Valéria Oliveira –Especialista em Gestao Ambiental, Bacharel em Direito.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011



Parques eólicos devastam ecossistemas raros e frágeis





Ambiente frágil e muito especial (único) encontrado nos campos de altitute, no topo das montanhas mais altas da Serra do Mar da região norte de Santa Catarina, onde estão sendo realizados estudos para implantar um parque eólico, que vai arrasar este ecossistema.


O que faz uma fonte de energia aparentar ser mais limpa do que outra são as mentiras. O termo em si, “energia limpa”, já é contraditório.


Com muita propaganda, a energia eólica foi eleita como ícone das tão sonhadas fontes de energia limpa, a energia que vem dos ventos. Com isso, parques eólicos estão sendo implantados sem qualquer exigência de estudos de impacto ambiental, ou seja, sem nenhuma restrição, em cima de áreas preservadas que ainda conservam vestígios de ecossistemas em processo de extinção. Estão promovendo um verdadeiro massacre de formas de vida com esta falsa propaganda da energia eólica ser limpa.

 
Tempos atrás, encontrei sensores de vento (levantamento de potencial eólico) no topo das montanhas da Serra do Mar de Santa Catarina. Que é um lugar muito especial, preservadíssimo. Trata-se de um ecossistema com um tipo de vegetação único e extremamente frágil. Só pensar em construir alguma coisa neste local já deveria ser considerado crime contra a humanidade. A implantação de torres eólicas neste local produzirá um gravíssimo impacto ambiental.

 

No Nordeste, estão destruindo o que resta dos ecossistemas costeiros marinhos, como dunas e manguezais, para implantarem os parques eólicos. Sem falar do impacto na paisagem, que é arrasador. Veja abaixo a intervenção do Ministério Público Federal.

 
As pás da turbina, que medem tipicamente 45 m de comprimento, são feitas de fibra de vidro, material que já chegou a ser classificado com tendo potencial cancerígeno para os trabalhadores das fábricas de produtos a base deste material, mas esta classificação foi alterada mais tarde para substância sem risco para a saúde. O tempo de vida de uma pá de fibra de vidro é de poucos anos.

 

FIBRA DE VIDRO - A Fibra de vidro (fiber glass) é um tipo de plástico reforçado. É o resultado da aplicação da resina poliéster sobre uma manta de finíssimos filamentos de vidros que são flexíveis. A resina é um líquido viscoso misturado a um solvente químico, a esta mistura adiciona-se um catalisador e um acelerador (produtos químicos altamente poluentes). Devido ao reduzido tamanho, fragmentos da fibra podem ser absorvidos pelo nosso organismo, através da pele ou através da respiração. Tendem a ser rejeitados pelo organismo, mas como a sua eliminação é difícil, permanecem por muitos anos. Alojam-se, sobretudo, nos pulmões e pela difícil degradação das mesmas podem originar acumulação de liquido e cancro nos pulmões, entre outras doenças.





ENERGIA EÓLICA NO MUNDO

Capacidade instalada de produção de energia eólica no final de 2009 em MW (Mega Watts)

EUA 35.159 MW

Alemanha 25.777 MW

China 25.104 MW

Espanha 19.149 MW


Índia 10.926 MW

Itália 4.850 MW

França 4.492 MW

Reino Unido 4.051 MW

Portugal 3.535 MW

Brasil 744 MW





***



MPF/CE: eólica ocupa área de proteção ambiental sem licenciamento do Ibama





A intervenção na área somente é possível quando tiver licenciamento ambiental do Ibama



Distante de qualquer interesse de impedir, por definitivo, a instalação do empreendimento Eólica Caçimbas Ltda, uma ação civil pública foi ajuizada pelo Ministério Público Federal em Limoeiro do Norte (CE) solicitando estudos prévios que viabilizem a implantação do empreendimento Eólica Caçimbas Ltda em local adequado no sentido de preservar o meio ambiente, levando em consideração que o projeto está sendo instalado em área de proteção ambiental (APA) e em plena zona costeira.



Diante desses fatos, o procurador da República em Limoeiro do Norte Luiz Carlos Oliveira Júnior solicita, antecipadamente, a anulação imediata do licenciamento ambiental concedido pela Secretária do Meio Ambiente do Estado do Ceará (Semace) para o empreendimento Eólica Caçimbas Ltda. O órgão ambiental estadual não tem competência para conferir o licenciamento de projetos como o empreendimento citado, cujos danos em potencial ultrapassam os limites territoriais do país, explica o procurador na ação.



Em seguida, após ser considerado o primeiro pedido em caráter de urgência, no documento, há como requerimento à Justiça Federal, para que seja reconhecida a competência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) para proceder ao licenciamento do projeto em questão. Afinal sem o estudo prévio, o impacto da instalação do empreendimento pode trazer potencialidade de danos transnacionais, pois se trata de rota migratória de aves do hemisfério norte, além de tratar-se de área localizada em zona costeira e área de preservação ambiental.



Segundo o procurador, é de vital importância a determinação da justiça em somente permitir a intervenção na área destinada pelo empreendedor com o devido licenciamento ambiental por parte do Ibama.



Assessoria de Comunicação Social

Ministério Público Federal no Ceará

Tel: (085) 3266 7457

ascom@prce.mpf.gov.br




sexta-feira, 16 de setembro de 2011

ACORDA LAGUNA!!!


















Fotos: Carolina G. da Silva

“ACORDA LAGUNA”!!!


Aconteceu dia doze de setembro, segunda-feira, em laguna, SC, uma manifestação pacífica de estudantes contra a corrupção, contra as alterações previstas no Plano Diretor e pela moralidade administrativa no município.

Os manifestantes desfilaram com cerca de quinze faixas com mensagens que citamos abaixo para uma reflexão. Saíram da frente da Prefeitura e desfilaram pelo Centro Histórico.

Está sendo formada uma Comissão para elaborar um dossiê das reivindicações do Movimento a ser entregue na Prefeitura Municipal de Laguna, Câmara de Vereadores, Ministério Público Estadual e Ministério Público Federal.


Frases escritas nas faixas do Movimento “Acorda Laguna”!!!

>POR QUE O CARDÁPIO DA MERENDA ESCOLAR NÃO ESTÁ SENDO CUMPRIDO?

>TODO MUNDO VÊ, TODO MUNDO SABE E VOCÊ O QUE VAI FAZER?

>NÃO TEM COMO CONSTRUIR UM POUCO MAIS LONGE DAS PRAIAS E PRESERVAR AS DUNAS? NÃO QUEREMOS ALTERAÇÕES DAS APPS NO PLANO DIRETOR. O POVO NÃO QUER VENDER AS DUNAS E VEGETAÇÃO DO RAVENA.

> A PRAINHA PEDE SOCORRO!!!

>QUEREMOS MAIS JOVENS NA CÂMARA, NOVAS IDÉIAS, UMA NOVA LAGUNA.

> QUEREMOS QUE TODOS OS VEREADORES DE PESCARIA BRAVA SEJAM REALMENTE MORADORES DE LÁ, COM MAIS DE 18 ANOS DE RESIDÊNCIA LOCAL.

> REVITALIZAÇÃO DO CENTRO HISTÓRICO: EMPREITEIRA RESPONSÁVEL PELO SERVIÇO NÃO GARANTE QUALIDADE DA OBRA.

> PRAINHA DO FAROL, O ANO INTEIRO ASSIM! QUE DESCASO GOVERNANTES! QUEREMOS UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DO ESGOTO! QUE NÃO SEJA DE BAMBÚ. PRAIAS E LAGOAS LIMPAS!

> CHEGA DE NEPOTISMO CRUZADO, SÓ FILHO DE VEREADOR GANHA LICITAÇÕES?




domingo, 11 de setembro de 2011

Chega de Corrupção! - ACORDA LAGUNA -


PROTESTO EM LAGUNA



Movimento “Acorda Laguna” fará manifestação pacífica nesta segunda feira, 12 de setembro de 2011, AS 12H00MIN.


A informação está no Facebook “Acorda Laguna” onde o movimento está se organizando para fazer uma manifestação no Tratado de Tordesilhas em frente a sede da Prefeitura Municipal.


O objetivo do movimento é chamar atenção da sociedade lagunense, do Prefeito Municipal de Laguna e da Câmara de Vereadores para o que vem acontecendo, onde a cidade é campeã das fraucatuas no caso das subvenções com envolvimento de várias entidades e vereadores, além de maior transparência do Plano Diretor Participativo e outros projetos que estão previstos para a cidade.


Várias reivindicações estão expostas no Facebook “Acorda Laguna” e que mostra o perfil do movimento que, além do protesto, reivindicará audiência com o prefeito municipal, Célio Antonio e com o presidente da Câmara de Vereadores, Everaldo dos Santos.

Facebook:  “Acorda Laguna”


***



MOVIMENTO NO FAROL DE SANTA MARTA...






 FOTOS: Carolina e J.B Andrade