sosfaroldesantamarta@gmail.com

Facebook: sosfarol

terça-feira, 9 de novembro de 2010

A ROMARIA PELA ÁGUA

Aquífero - fonte de captação Farol de Santa Marta


A resposta da ouvidoria da CASAN


Prezado(a) ,

Desde já agradecemos seu contato junto a esta Ouvidoria.

Em atenção a reivindicação formulada no atendimento n° 7201/2010, informamos:

Para conhecimento, análise, providências e manifestação. -- 22/10/2010 -- Marlete Terezinha de Abreu.

Em atenção ao solicitado por Anônimo informamos que a comunidade do Farol de Santa Marta sofria com falta d'água principalmente no período que compreendia o reveillon e carnaval, devido a falta de reservação.

Este problema foi solucionado no início do ano de 2009, com a instalação de mais 190 m³ de reserva, o que garante o abastecimento nos horários de pico.

Em relação a problemas relatados de falta d'água ocasionados pela estiagem, a CASAN não tem registro desta ocorrência.

Em relação aos questionamentos realizados sobre o abastecimento da comunidade de Passagem da Barra, informamos que a CASAN providenciou a ampliação do sistema de Campos Verdes, o que possibilita o abastecimento desejado através deste sistema.

A CASAN se preocupou prontamente em atender ao pedido da comunidade da Passagem da Barra através do sistema do Farol, pois não seria necessário realizar tais ampliações, e considerando relatório de disponibilidade de água na região, assim a comunidade receberia água através de um sistema integrado, o que acarreta em diminuição de custos na manutenção e operação do sistema.

Por fim, informamos que a comunidade da Passagem da Barra será abastecida através do sistema de Campos Verdes, pois a CASAN se preocupa em bem atender aos seus clientes, não medindo esforço na solução dos problemas.

A CASAN através da Diretoria Sul/Serra se coloca a disposição para novas solicitações.


*

Entenda o caso:

> A CASAN iniciou as obras de canalização na estrada geral (13km), para futura distribuição de água para toda a Ilha de Laguna;
> Uma comissão comunitária do Farol foi formada;
> No intuito de esclarecer a situação à população, foram realizadas três reuniões comunitárias, com a presença de representantes da CASAN e outros profissionais;
> A preocupação, foi repassada a ouvidoria da CASAN;
> A comissão comunitária, levantou questionamentos e solicitou a CASAN que realizasse os estudos nescessários para canalização e distribuição e as medidas de proteção do aquífero.